O desafio da gestão democrática em organizações cooperativas no sul catarinense, Brasil

  • Dimas de Oliveira Estevam Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, Santa Catarina, Brasil
  • Giovana Ilka Jacinto Salvaro Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, Santa Catarina, Brasil
  • Caroline da Graça Jacques Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, Santa Catarina, Brasil
Palabras clave: economia solidária, gestão democrática, cooperativas descentralizadas

Resumen

No sul de Santa Catarina, por meio de organizações coletivas, denominadas de cooperativas descentralizadas, agricultores buscam enfrentar os desafios da informalidade. As cooperativas descentralizadas são formadas por unidades de produção familiares que são repassadas à cooperativa por meio de contrato de comodato. Todavia, por se constituírem em unidades de produção descentralizadas, a gestão conjunta torna-se mais desafiadora na convergência de diferentes interesses e a produção de produtos diferenciados. Neste sentido, o objetivo do artigo é analisar os desafios da gestão democrática em organizações cooperativas de agricultores familiares no sul catarinense. Como procedimentos metodológicos, a pesquisa de campo foi realizada em fontes bibliográficas e entrevistas com cinco dirigentes de cooperativas descentralizadas da região. Os resultados apontaram que a gestão das cooperativas descentralizadas são democráticas, mas carece de maior participação dos associados nas reuniões, nos fóruns e nas assembleias gerais.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.
Publicado
26-11-2019
Cómo citar
Estevam, D., Salvaro, G., & Jacques, C. (2019). O desafio da gestão democrática em organizações cooperativas no sul catarinense, Brasil. Otra Economía, 12(22), 69-79. Recuperado a partir de https://revistaotraeconomia.org/index.php/otraeconomia/article/view/14812
Sección
Economía Social y Solidaria: experiencias y sujetos