Mercados de trocas e moedas sociais em Portugal continental: os desafios de uma cultura de emancipação social

  • Luciane Lucas dos Santos Investigadora Pós-Doutoral e membro da Equipa do Projeto Alice | Centro de Estudos Sociais – CES Membro do Grupo de Estudos sobre Economia Solidária (ECOSOL-CES)
  • Beatriz Caitana da Silva Doutoranda - Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra Membro do Grupo de Estudos sobre Economia Solidária (ECOSOL-CES)

Resumen

Propondo novas formas de sociabilidade, as redes solidárias de troca adotam, em geral, uma lógica não-capitalista de funcionamento, o que significa a valorização de outros modos de produzir e reproduzir a vida. Como fenômeno social, estes circuitos de troca usualmente são atrelados à necessidade primeira de aquisição de bens básicos em contextos de precariedade econômica. Apesar desta tendência, estes mercados solidários, também chamados de feiras de troca, não param por aí: criam um círculo virtuoso de abundância e fazem-nos repensar, também, as práticas de consumo correntes. Atualmente, verificamos, em Portugal, a emergência e a expansão destas iniciativas, que se destacam pela sua capacidade de criar, mobilizar e fortalecer redes nas comunidades. Algumas delas adotam moedas sociais com o objetivo de facilitar a circulação dos bens e serviços trocados. Neste artigo, pretendemos fazer um levantamento exploratório das moedas sociais ativas em Portugal, discutindo seu papel e receptividade nas feiras de troca. Também buscamos saber em que medida é possível falar em emancipação social no âmbito destas experiências.

Palavras-chave: mercados de trocas, moedas sociais, emancipação.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor

Luciane Lucas dos Santos, Investigadora Pós-Doutoral e membro da Equipa do Projeto Alice | Centro de Estudos Sociais – CES Membro do Grupo de Estudos sobre Economia Solidária (ECOSOL-CES)

Luciane Lucas dos Santos é investigadora pós-doutoral no Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra, com financiamento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), sob a supervisão do Prof. Dr. Boaventura de Sousa Santos. Integra o Núcleo Democracia, Cidadania e Direito (DECIDe), bem como a equipa de investigação do Projeto Alice - projeto internacional financiado pela European Research Council, coordenado pelo Prof. Dr. Boaventura de Sousa Santos. Integra, também, desde 2008, o Grupo de  Estudos sobre Economia Solidária (ECOSOL/CES), que faz parte do Núcleo de Estudos em Políticas Sociais, Trabalho e Desigualdades do CES/UC. Realizou em 2008 uma primeira investigação pós-doutoral no CES acerca da correlação entre a fome e a produção de alimentos no Brasil. Concluiu o doutoramento em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2004. É professora universitária há já 19 anos, com uma longa carreira de docência na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), tendo se exonerado em 2010. Atualmente, sua pesquisa está relacionada aos seguintes temas: teoria crítica do consumo, Economia Solidária, redes solidárias de trocas, economias indígenas.

Beatriz Caitana da Silva, Doutoranda - Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra Membro do Grupo de Estudos sobre Economia Solidária (ECOSOL-CES)

Doutoranda em Sociologia pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra - FEUC e Mestre em Sociologia, especialista em Movimentos Sociais e Democracia pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. É membro- fundador da Incubadora Social Académica - ISFEUC e membro do Grupo de Estudos sobre Economia Solidária (ECOSOL-CES), dedicando-se à investigação da relação das universidades com a economia social e solidária, incubadoras, tecnologias sociais e conhecimento.

Publicado
30-12-2014
Cómo citar
Santos, L., & Silva, B. (2014). Mercados de trocas e moedas sociais em Portugal continental: os desafios de uma cultura de emancipação social. Otra Economía, 8(15), 210-229. Recuperado a partir de https://revistaotraeconomia.org/index.php/otraeconomia/article/view/otra.2014.815.08